Daily Archives: May 8, 2012

Hervé Tullet [ilustrador convidado, semana 2]

 

Ilustrador, pintor e autor de incontáveis talentos, Hervé Tullet, nascido em França em 1958, faz dos sentidos matéria prima do seu trabalho e do livro um objeto mágico. Começou por ilustrar para a imprensa, mas desde 1994 que se dedica sobretudo ao desenho criativo para crianças. Hervé Tullet – que será o Ilustrador Convidado do Cria Cria em maio e junho – assinou nestas duas décadas um número estonteante de livros e jogos, sendo considerado um dos mais originais e prolíferos ilustradores do mundo inteiro. “Um livro”, pérola que chegou até nós em 2010, foi um estrondoso sucesso editorial e continua a encantar todos aqueles que têm a oportunidade de o descobrir. Os jogos “Artist’ik” e “Creat’ik” também já estão disponíveis em Portugal (igualmente por cortesia da Edicare). Hervé Tullet é um mestre de cores básicas e vibrantes, que explora os horizontes da imaginação e propõe um diálogo direto – tantas vezes físico – entre o livro e o público infantil, contornando as tendências simplistas da interatividade nos moldes da sociedade contemporânea. Os seus livros são uma constante redescoberta do prazer da leitura como pura experiência sensorial, para pequenos e grandes.

 

Cria Cria: Acha que tem estilo? Ou acha que tem um estilo próprio? Acha que é “especial”?

Hervé Tullet: Na minha relação com o desenho, sim, acho que sou “especial”, uma vez que o desenho, em si, interessa-me pouco (mas um pouco, mesmo assim). Penso que o meu estilo é mais uma energia ao serviço da ideia. Não desenho pelo prazer do desenho, mas mais pelo prazer de Continue reading

Advertisements

Leave a comment

Filed under Ilustração

Maurice Sendak [1928 / 2012]

 

Imaginou o sítio dos mais grotescos e adoráveis monstros do mundo. Maurice Sendak, um dos mais marcantes e iconoclastas escritores e ilustradores infantojuvenis do século XX, faleceu hoje, aos 83 anos. Nasceu em Brooklyn, em 1928, no seio de uma família judia, e a experiência do Holocausto, que o assolou de forma terrível, afetou o seu modo de ver e sentir a realidade. Sendak, contrariando as tendências moralistas, não retratou a inocência das crianças, mas revelou a sua crueldade e o lado mais negro da infância, traçando assim uma linha inovadora na literatura e na ilustração juvenil. Com “Onde vivem os monstros” (“Where the wild things are”, de 1963), editado em Portugal pela Kalandraka, explorou no pequeno rei Max e na sua relação com um Continue reading

1 Comment

Filed under Ilustração, Literatura