“Cão Rafeiro”, de Stephen Michael King [no Carrossel com Carla Maia de Almeida]

 

Este é o meu livro preferido da Coleção Borboletras (Caminho), cujo único defeito é não ter um único livro mau, nem sequer menos bom ou, vá lá, mais ou menos. Uma pessoa quer criticar e não consegue, é frustrante. Imaginem o Vasco Pulido Valente a escrever 20 crónicas bem-dispostas, de seguida, e ficam com uma ideia da improbabilidade deste conseguimento.

 

 

Gosto deste “Cão Rafeiro” por muitas razões, mas a primeira é, com certeza, porque trata de um dos meus valores fundamentais: a ética do cuidar. Já adivinharam, é um livro que fala sobre animais sem dono, sem amigos, sem abrigo. Iguais a muitas pessoas, justamente. Stephen Michael King, autor do texto e da ilustração, faz uma coisa extraordinária, que é colocar animais e pessoas em pé de igualdade – ou melhor, de desigualdade – no cenário de uma grande cidade. Senhoras bem vestidas a passearem os seus caniches e senhoras que procuram comida nos caixotes do lixo. Famílias alegres e famílias a viver debaixo de vãos de escada. Cães aconchegados e cães rafeiros. Tudo isto é feito com arte, subtileza, sensibilidade e o humor possível, perdão, o amor possível.

 

 

Quem acha que isto é piroso e não ‘tá com nada, paciência. Os outros, crianças e adultos, vão gostar muito do “Cão Rafeiro”. E, já agora: todos os títulos que encontrem da Coleção Borboletras, comprem ou peçam emprestados, porque um dia vão desaparecer do mercado. É que o “índice do sentimento económico” desconfia de livros de capa mole a 5,99€, é todo cheio de peneiras e prefere acreditar que vivemos num país endinheirado, onde tudo o que é barato não pode ser bom. Tretas.

 

Carla Maia de Almeida [convidada do Carrossel Cria Cria*]

 

*O Cria Cria completou no início de junho um ano de vida. Como presente, pedimos um carrossel. O verão já chegou, e é no nosso carrossel, na companhia daqueles que ao longo deste ano nos ajudaram a crescer e a dar os primeiros passos, que queremos sentir a sua brisa quente. As nossas viagens serão feitas com outras crianças sem idade, como nós: escritores, editores ou distribuidores cujos trabalhos na área cultural e pedagógica para o público infantojuvenil nos motivaram e inspiraram ao longo destes 12 meses. Fieis ao lema de um antigo carrossel que garantia sempre “mais uma volta, mais uma emoção”, queremos que cada um desses nossos convidados passe um longo fim de semana connosco, partilhando a cada nova volta do carrossel uma nova emoção: propostas de paixões pessoais mais ou menos recentes neste campo (e não só…), ideias que nos tenham escapado e que sabemos que vão transformar o Carrossel Cria Cria numa aventura mais feliz e bonita. Em junho, julho e agosto, sempre à sexta feira, ao sábado e ao domingo, aqui brindamos à entrada no nosso segundo ano e aqui celebramos o solarengo estio – época em que, mais do que nunca, as crianças querem estar com os velhos amigos, conhecer novos, brincar, trocar conhecimentos e experiências… e ver a vida a andar à roda… Para continuar a fazer rodar o nosso Carrossel, temos neste fim de semana a companhia de Carla Maia de Almeida, uma das principais “vozes” da literatura infantojuvenil em Portugal, tanto na qualidade de escritora (editou recentemente o livro “Onde moram as casas“) como na qualidade de divulgadora (na revista Ler ou no seu blog O Jardim Assombrado).
Advertisements

Leave a comment

Filed under Ilustração, Literatura

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s