“As quatro voltas”, de Michelangelo Frammartino

 

As “quatro voltas” do homem inserem-no num quadro global de comunhão com toda a natureza, à qual pertence como elemento possível de uma panóplia de outras criaturas. O ser humano, de Pitágoras a Frammartino, é racional, animal, vegetal e mineral, deslocando-se, num movimento oscilante, por entre os interstícios destas variantes que nos compõem – tal como compõem a totalidade das coisas… De uma perspetiva local, a desse remoto e velho povoado perdido no meio das montanhas, o cineasta italiano apresenta-nos uma paisagem campestre onde animal, planta, mineral e homem coexistem em harmonia, se regeneram e dão progressivamente lugar a uns e outros. À morte sucede a vida; ao abate da árvore, a sua transformação em carvão; e os fenómenos assim se sequenciam, numa fluidez universalmente equilibrada. “As quatro voltas”, finalmente chegado ao mercado nacional de video, afigura-se como uma modelar experiência de comparticipação estética, sensorial e metafísica desse vínculo elementar que nos une a tudo aquilo que vive, tecida entre o documentário, a ficção e a proposta de reflexão que a sua soberba narrativa visual suscita.

 

ler texto integral no Doodles

 

dvd “As quatro voltas” [“Le quattro volte”], de Michelangelo Frammartino, com Giuseppe Fuda, Nazareno Timpano,…
Leopardo Filmes, 2011 / 2012
[a partir dos 9 anos]

 

Advertisements

Leave a comment

Filed under Cinema

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s