“O Mascarilha”, de Gore Verbinski

gore verbinski the lone ranger

 

Aquilo que distingue os filmes, sobretudo os muito promovidos lançamentos de verão, não é a pletora dos chamados efeitos especiais (que aqui são abundantes, podem crer, e muitíssimo sofisticados). É antes o amor por esses dois vetores mágicos que dão corpo ao cinema: o espaço e o tempo. Por um lado, através da saga da construção do caminho de ferro, “O Mascarilha” é um filme sobre o valor simbólico do espaço; por outro lado, na sua teia de ziguezagues entre a crueza dos factos e a sedução da lenda, há nele uma desencantada visão do tempo e dos seus poderes mitológicos. Nesta perspetiva, os excelentes Armie Hammer e Johnny Depp (Mascarilha e Tonto, respetivamente) surgem como figuras assombradas da história do Oeste e, mais do que isso, do próprio western – há neles tanto de carnal como de fantasmático, são personagens vivas e lendas reinventadas, em última instância celebrando o prazer intrínseco do espetáculo cinematográfico. Imagino as consciências mais inquietas a perguntar:… mas então, “O Mascarilha” não é uma comédia? Claro que sim. Desde quando o impulso cómico é incompatível com o fulgor da inteligência?

 

João Lopes

 

8 agosto [estreia nacional]
filme “O Mascarilha” [“The Lone Ranger”], de Gore Verbinski, com Johnny Depp, Armie Hammer,…
Zon, 2013
[a partir dos 12 anos]

 

ler texto integral no Doodles

 

Advertisements

Leave a comment

Filed under Cinema

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s