Coletiva “Ilustrarte ’14” no Museu da Eletricidade, Lisboa

ilustrarte 14

 

A sexta edição da Ilustrarte, Bienal Internacional de Ilustração Para a Infância, foi inaugurada ontem no fabuloso cenário industrial do Museu da Eletricidade, em Belém, e pode ser visitada, gratuitamente, até 13 de abril. O espaço interior da exposição consegue ser original e prático, ao contrário da edição anterior, na qual as mesas de pé alto, com gavetas, iluminadas por candeeiros, tornavam a visibilidade difícil para os mais pequenos. Preparem-se pois, agora, grandes e pequenos, para a descoberta das ilustrações em gigantes cubos de esponja, uma proposta arrojada e divertida da dupla de arquitetos Pedro Cabrito e Isabel Diniz. Decerto, corre-se o risco da rápida deterioração, mas ganha-se em conforto, acessibilidade e brincadeira: o espaço convida a estar sentado, deitado, sapatos abandonados e livros abertos, rosto e mãos colados às 150 molduras-montras que exibem os trabalhos selecionados. Promete-se variedade, delicadeza e arrojo, universos e imaginários representativos de diferentes técnicas, das digitais à gravura, do recorte e colagem, da depuração quase absoluta à intensa celebração da cor.

 

johanna benz pacho rada

 

A ilustradora alemã Johanna Benz é a grande vencedora desta edição, com um trabalho extravagante e diferenciado pela força dos traços coloridos, que conta a história do acordeonista Pacho Rada, um músico popular colombiano. Também premiados foram os trabalhos do originalíssimo argentino Diego Bianki, com as suas mini caixinhas pintadas, e o dicionário hebraico-polaco da ilustradora Urszula Palusinka. De destacar, a presença dos excecionais portugueses Teresa Lima, Marta Monteiro, Ana Ventura, João Vaz Carvalho, Bernardo Carvalho e André da Loba. A espreitar ainda a mostra de livros e textos de José Jorge Letria, em homenagem aos seus 40 anos de carreira literária.

Um total de 72 países, de oriente a ocidente, e cerca de dois mil participantes, tornaram a tarefa de seleção dificílima – hercúlea, diríamos mesmo – para o júri internacional, composto por Chiara Carrer (ilustradora italiana cuja obra extraordinária vale a pena apreciar a fundo na retrospetiva patente na exposição), por Carll Cneut (ilustrador belga, autor do notável “Monstro não me comas”), por Valerio Vidali (ilustrador italiano vencedor da Ilustrarte 12 e bem conhecido entre nós graças a “Um dia, um guarda-chuva…”) e ainda por Ewa Stiasny (editora e designer polaca).

 

Paula Pina

 

até 13 abril
exposição coletiva “Ilustrarte ’14”
Museu da Eletricidade, Lisboa
[a partir dos 6 meses]

Advertisements

Leave a comment

Filed under Artes plásticas, Ilustração, Literatura

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s