Tag Archives: John Boyne

“Biblioteca Fnac Kids – 100 livros que crescem contigo”

biblioteca fnac kids 100 livros que crescem contigo

 

Uma ideia, quando é válida, pode e deve repetir-se. É esse o caso do simpático guia “Biblioteca Fnac Kids – 100 livros que crescem contigo“, num formato prático e sintético, que a Fnac acabou de lançar, aparentado com aqueloutro, saudoso já, elaborado pela equipa do Projeto Gulbenkian / Casa da Leitura. Se nem sempre os critérios de seleção são irrepreensíveis, se faltam ilustradores de relevo ou uma revisão de texto mais cuidada, assumidas as Continue reading

Advertisements

Leave a comment

Filed under Ilustração, Literatura

Livros para pré-adolescentes e adolescentes

brian selznick a invencao de hugo cabret 2

 

Difícil e inglória é, muitas vezes, a tarefa de encontrar livros para pré-adolescentes e adolescentes que desejam outras leituras que lhes permitam escapar à voragem da literatura de aventuras (redutora), da literatura fantástica (excessiva), da literatura policial ou de mistério (de cabeceira), da literatura de costumes (desapontante), da literatura de auto-ajuda-e-conhecimento (moralizante e antiquada), da literatura de lista escolar obrigatória (imposta). Há ainda muitos jovens que passaram pela literatura de sucesso comercial (de Continue reading

2 Comments

Filed under Ilustração, Literatura

“O rapaz do pijama às riscas”, de John Boyne [no Carrossel com Cristina Amorim e Cristina Abranches]

capa john boyne o rapaz do pijama as riscas

 

Um livro que revela um pouco dos horrores do holocausto às crianças é tudo menos um conto de fadas. Mas a simplicidade da escrita e o facto de ser contado pelo ponto de vista inocente de uma criança de nove anos tornam este livro obrigatório para todos os meninos e meninas com Continue reading

Leave a comment

Filed under Literatura

“A coisa terrível que aconteceu a Barnaby Brocket”, de John Boyne e Oliver Jeffers

capa a coisa terrivel que aconteceu a barnaby brocket

 

No mundo em que Barnaby Brocket nasceu, é preciso ser normal. Ora, na verdade, para o pequeno Barnaby, ser normal significa não obedecer à lei mais fundamental de todas: a lei da gravidade – Barnaby é um menino flutuante. Podemos pensar que este será mais um livro sobre a diferença, ou melhor, sobre a aceitação da diferença, sobre a celebração da diferença, sobre a superação da diferença. Se assim for, teremos de o ler outra vez. Na verdade, a questão-chave lá está, bem explícita, no vigésimo quarto capítulo: “o que significa ser normal?” Para Barnaby, a resposta poderá encontrar-se simplesmente algures ao Continue reading

Leave a comment

Filed under Ilustração, Literatura